O resultado das eleições e a leitura equivocada da imprensa

boechat
Só do ciclo petista, Boechat? (Imagem: Reprodução)

Por Lucas A. Guedes

    Acabou o segundo turno. Como previsto por todos os institutos de pesquisas, o candidato do PSL Jair Messias Bolsonaro foi eleito o 38° presidente da República. Mas nos dias seguintes à eleição do capitão da reserva o foco dos comentaristas políticos da grande imprensa continua a ser no… PT. Com uma narrativa própria, chegaram a citar o partido dos trabalhadores como o maior derrotado destas eleições, ignorando que o partido elegeu a maior bancada na Câmara federal¹ e o maior número de governadores nesta eleição². 

    O PSDB e o MDB, de fato, foram os maiores derrotados desta eleição. O PSDB elegeu uma bancada na Câmara menor que a de partidos como PP, PSD, PR, PSB e PRB, e o MDB ficou atrás de, além do PT, do PSL e do PP¹. Há uma mudança grande nisso já que desde a década de 90 o MDB é base de todos os governos que desde então assumiram a presidência, justamente pelo entendimento de que era preciso buscar apoio do maior partido do Brasil para um mínimo de governabilidade. Pela primeira vez em muito tempo o MDB não será imprescindível para a chamada governabilidade. Mas curiosamente, apesar disso significar uma grande mudança, os “analistas políticos” de nossa imprensa ignoraram o fato. O foco, claro, tem de ser o PT e sua derrota nas eleições presidenciais.

joseneumane
José Nêumanne Pinto ainda faz campanha para Bolsonaro e a direita. (Imagem: Reprodução)

    Já o PSDB, que até agora não sofreu nenhuma crítica mais severa de nossos “especialistas” reduziu-se a quase metade da bancada do PT e por muito pouco não perdeu a hegemonia do Governo de São Paulo, que se mantém desde 1995. A votação de João Dória, figura menos psdbista do PSDB atual, lembra e muito a votação de Dilma em 2014 e pode indicar o início do fim da hegemonia do partido no Estado de São Paulo. É possível acreditar inclusive que o PSL errou em não lançar candidato próprio para o governo de São Paulo, pois a popularidade de Bolsonaro no Estado é tão grande que elegeu os deputados federais e estaduais mais votados do Estado e também o senador mais votado, o ilustre desconhecido Major Olímpio. Dória se aproveitou do vácuo de uma candidatura mais sólida pró-Bolsonaro e colou-se na imagem do presidenciável para conseguir a eleição. Mas difícil imaginar que daqui a quatro anos o PSDB tenha um nome forte para manter a hegemonia. Dória deve tentar a presidência e Alckmin saiu pequeno demais destas eleições.

    A simples questão que salta aos olhos de todos é que os partidos mais importantes na condução do processo de impeachment saíram menores do que entraram nestas eleições. O próprio relator do processo contra a ex-presidente no Senado, o ex-governador de Minas Antonio Anastasia perdeu de maneira esmagadora no segundo turno para o candidato do Novo Romeu Zema³. Mas a grande imprensa não destacará isso, é claro. O motivo é óbvio.

villapt
O título do vídeo diz tudo. (Imagem: Reprodução)

    É importante então observar a maneira como a imprensa tratará o Governo Bolsonaro. Alguns que o criticavam há oito meses hoje só focam no antipetismo, revelando uma mudança quando do entendimento de que o candidato mais forte para bater o PT era Bolsonaro, e não Alckmin. Foi até explícita a ansiosidade da imprensa para as primeiras pesquisas após o início da propaganda eleitoral, acreditando que aquilo faria diferença para o candidato do PSDB. Como diria Fausto Silva: “Errou!”.

    O fenômeno PSL/Bolsonaro representa um avanço para a extrema-direita pela via democrática. Teremos um ministro da Economia que pensa em vender todas as Estatais¹ que puder e o Ministério do Meio Ambiente transformado em apenas uma Secretaria num Ministério fundido com o Ministério da Agricultura. É totalmente justificável então o pessimismo em relação ao futuro governo.

 

As informações podem ser conferidas abaixo:

1 https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/10/08/pt-perde-deputados-mas-ainda-tem-maior-bancada-da-camara-psl-de-bolsonaro-ganha-52-representantes.ghtml

2 https://exame.abril.com.br/brasil/veja-os-governadores-eleitos-em-1o-turno-e-as-disputas-de-2o-turno/

https://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2018/10/eleicoes-2018-os-governadores-eleitos-no-2-turno.html

3 https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/eleicoes/2018/noticia/2018/10/29/zema-vence-em-832-das-853-cidades-de-minas-anastasia-ficou-em-primeiro-em-21-municipios.ghtml

 

1 https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/noticia/2018/10/28/guru-economico-de-bolsonaro-paulo-guedes-quer-privatizar-estatais-e-reformar-previdencia.ghtml

2 https://g1.globo.com/politica/blog/valdo-cruz/post/2018/10/30/bolsonaro-recua-e-decide-manter-fusao-dos-ministerios-da-agricultura-e-do-meio-ambiente.ghtml

Anúncios